Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável

Mudanças Climáticas Globais

Desenvolvemos projetos de Eficiência Energética, Energias Renováveis, Troca de Combustíveis, Absorção e/ou Compensação de Emissões de Carbono, Políticas Corporativas de Gestão de Emissão de Gases de Efeito Estufa, Políticas Públicas de Adaptação às Mudanças Climáticas, Inventários de Emissões, entre outros.  Organizamos workshops técnicos, estudos especializados e propiciamos subsídios à elaboração de políticas públicas sobre essa temática.


Mudanças Climáticas Globais

Projeto Duratex - geração de créditos de carbono a partir de florestas comerciais

Objetivos do Projeto
Esse projeto, inserido dentro das normas operacionais do CCX - Chicago Climate Exchange, está sendo desenvolvido de acordo com metodologia concebida pela FBDS e aprovada pelo CCX, tendo como objetivos principais:

  • Identificar, dentre as áreas florestais da Duratex, aquelas que são elegíveis para projetos de absorção de carbono;
  • Calcular o volume de biomassa e as quantidades de carbono e dióxido de carbono existentes nas áreas selecionadas, tomando como data base dezembro de 2006;
  • Projetar a variação dos estoques de biomassa, carbono e dióxido de carbono para os anos de 2007, 2008, 2009 e 2010.
  • Analisar os demais aspectos sócio-ambientais relativos ao projeto e às atividades da empresa como um todo.
  • Apresentar relatório final para aprovação do projeto pelo CCX, viabilizando a futura comercialização de créditos de carbono.

Histórico
A  Duratex, empresa integrante do Grupo Itaú, é a maior fabricante de painéis de madeira do País, sendo suprida em suas necessidades de matéria-prima (madeira de eucalipto e pinus) através de sua base florestal que abrange, aproximadamente, 55 mil hectares de eucalipto, 12 mil hectares de pinus e 20 mil hectares de área de conservação.

Procurando sempre se posicionar na vanguarda com relação às questões ambientais e de sustentabilidade, a Duratex manifestou interesse em desenvolver um projeto visando à sua inserção no  mercado de carbono.

A FBDS, por sua vez, participou ativamente de todas as etapas de concepção, estruturação e início de operação do CCX, tendo inclusive patrocinado o primeiro evento internacional de discussão e divulgação de seus mecanismos institucionais e operacionais, através de seminário realizado na FIESP, em 2001. Adicionalmente, a Fundação concebeu e aprovou metodologia para apresentação de projetos florestais ao CCX e tornou-se seu representante no Brasil.

Metodologia
A metodologia que foi utilizada para análise do projeto e elaboração do respectivo relatório técnico foi totalmente desenvolvida pela FBDS e aprovada pelo Foretry Committee do CCX.  Tal metodologia consiste em:

  • Checagem das áreas elegíveis através de dados cadastrais e levantamentos aerofotogramétricos
  • Análise do plano de manejo florestal da empresa, incluindo programação de cortes, plantios, desbastes, rebrotas, etc.
  • Determinação das curvas de crescimento referentes às diferentes regiões de cada projeto, de acordo com as características de solo, clima e material genético
  • Determinação das curvas densimétricas
  • Transformação dos dados gráficos em dados númericos, tendo como suporte uma planilha Excel
  • Cálculo do balanço de CO2 em cada talhão do projeto e consolidação dos dados
  • Descrição de outros impactos ambientais do projeto (biodiversidade, recursos hídricos, esgotamento do solo, etc.)
  • Breve descrição dos impactos sociais do projeto
  • Proposição de plano de monitoramento

Resultado até a presente data
Projeto aprovado pelo CCX.

Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável
Rua Engenheiro Álvaro Niemeyer, 76
CEP 22610-180
Rio de Janeiro - RJ - Brasil
Tel. +55 (21) 3322-4520
Fax +55 (21) 3322-5903
fbds@fbds.org.br

webTexto é um sistema online da Calepino